top of page

Inglaterra obriga empresas a exibir quantidade de calorias nos cardápios

Atualizado: 10 de abr. de 2022

Plano do governo inglês é melhorar a saúde do país

Uma nova lei entrou em vigor na Inglaterra nessa quarta-feira, 6, que obriga os restaurantes, cafés e entregas por aplicativos a divulgar nos cardápios, as informações de calorias de alimentos e bebidas. As novas regras de saúde afeta os estabelecimentos com mais de 250 funcionários. Empresas menores também estão sendo encorajadas pelo governo a adotarem as mesmas medidas. As novas regras fazem parte da campanha do governo inglês de combater a obesidade e melhorar a saúde no país. Estima-se que os gastos do governo relacionado a obesidade na Inglaterra, gira em torno de 6,1 bilhões de libras por ano.


As calorias devem ser exibidas nos cardápios físicos, online, plataformas de entrega por aplicativos e rótulos de alimentos. Além de listar as calorias de cada item alimentar, os menus e os rótulos também precisarão incluir as necessidades diárias de calorias recomendadas. Empresas que for notificada pelos descumprimentos serão multadas em 2.500 libras.

Uma pesquisa feita pela Public Health England sobre redução de calorias, 79% dos entrevistados disseram que acham que os menus devem incluir a quantidade de calorias em alimentos e bebidas. Porém, a mudança recebeu diferentes opiniões sobre o tema. Uma instituição de caridade alertou que a mudança pode afetar negativamente as pessoas com distúrbios alimentares. Quase dois terços dos adultos na Inglaterra estão com sobrepeso ou obesos e uma em cada três crianças deixa a escola primária com um peso não saudável.


A ministra da Saúde Pública, Maggie Throup, falou sobre os esforços do governo. “É crucial que todos tenhamos acesso às informações de que precisamos para manter um peso mais saudável, e isso começa com o conhecimento do quão calórico é nossa comida. Estamos acostumados a saber disso quando fazemos compras no supermercado, mas não é o caso quando comemos fora ou pegamos um take-away.

Com parte de nossos esforços para combater as disparidades e melhorar a saúde do país, essas medidas são um alicerce importante para tornar o mais fácil e possível para as pessoas fazerem escolhas alimentares mais saudáveis”.

No Reino Unido, a obesidade é a segunda maior causa de câncer em adultos. Entre 2019 e 2020, houve mais de um milhão de internações hospitalares onde a doença foi a causa primária ou secundária. Um aumento de 17% em comparação com 2018 e 2019, que foram registradas 876 mil internações.


Como parte da estratégia do governo inglês contra a obesidade, também devem ser introduzido novos regulamentos para restringir promoções de alimentos menos saudáveis. Produtos considerados calóricos não devem mais serem colocados nas filas próximas aos caixas em supermercados e lojas de conveniência. Também será proibida a veiculação de publicidade desses alimentos na TV antes das 21 horas e em propagadas pagas na internet. Essa segunda parte das regras deve entrar em vigor em outubro de 2022.


Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page