top of page

Leiloado por R$ 375 milhões, o Parque Nacional do Iguaçu agora pertence à iniciativa privada

Realizado pelo Ministério do Meio Ambiente, leilão ocorreu nesta terça-feira (22/03/22)


A Construcap CCPS Engenharia e Comércio S.A. juntamente com a Cataratas do Iguaçu S.A., integram o consórcio Novo PNI, vencedor do leilão de concessão do Parque Nacional do Iguaçu (PR). O Ministério do Meio Ambiente por meio do Instituto Chico Mendez de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), estipulou no edital valor mínimo de 83,4 milhões de reais. O grupo Novo PNI apresentou uma proposta de 375 milhões de reais, valor 350% superior ao mínimo definido em edital.


Em declaração, Pablo Mórbis, CEO do Grupo Cataratas afirmou “Para nós do Grupo Cataratas é uma grande alegria, depois de 20 anos estando no parque, conseguir tocar este novo projeto. Dessa vez, vocês podem ter certeza, muito mais fortes com essa parceria de dois grandes players, que é o Grupo Cataratas e a Construcap. O Parque do Iguaçu será um parque referência para o mundo”.


A disputa envolveu nove empresas, reunidas em dois consórcios. O grupo vencedor investirá mais de R$ 3,6 bilhões ao longo dos 30 anos da concessão para melhorar o atendimento ao público, proteger a biodiversidade e desenvolver as cidades no entorno do parque. Cerca de R$ 500 milhões devem ser investidos apenas na nova infraestrutura, incluindo a renovação completa da trilha da cachoeira e novos polos de visitação dentro do parque.


O parque recebe, atualmente, 2 milhões de visitantes por ano. Com novos investimentos, esse número pode chegar a 4 milhões em 30 anos. Além de manter o parque, o recurso promoverá ações de proteção ambiental e educativas, como o manejo de espécies exóticas e o monitoramento da flora e fauna.

De acordo com o presidente do ICMBio, Marcos de Castro Simanovic, o edital contou com a participação ativa dos diversos setores da sociedade, considerando as inovações tecnológicas e os elementos de sustentabilidade na previsão de seus investimentos e no que pode ser melhorado na condução do parque, além de representar o perfil o ICMBio, que tem a economia verde e o empreendedorismo inovador como foco.


“O turismo de natureza no Parque do Iguaçu é uma grande oportunidade de geração de renda e empregos verdes nos 13 municípios da região, aliada à proteção ambiental. O MMA atua para integrar as atividades econômicas e de proteção ambiental. São soluções climáticas lucrativas para o empreendedor, para o turista, para a comunidade local e para a natureza”, comentou o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, que acredita ser enorme o desafio de trazer a atividade econômica para o setor.



Posts recentes

Ver tudo
bottom of page