top of page

McDonald’s e diversas empresas anunciam que sairão da Rússia por causa de invasão à Ucrânia

Rede de fast-food garantiu que continuará pagando salários a seus 62.000 funcionários na Rússia

O McDonald's está fechando temporariamente suas lojas na Rússia. O CEO da maior rede de fast-food do mundo, Chris Kempczinski, em comunicado na terça-feira, dia 8 de março, disse que:

“O McDonald’s decidiu fechar temporariamente todos os nossos restaurantes na Rússia e pausar todas as operações no mercado. Na Rússia, empregamos 62.000 pessoas que colocaram seu coração e alma em nossa marca McDonald’s para servir suas comunidades. Trabalhamos com centenas de fornecedores e parceiros locais e russos que produzem os alimentos para nosso cardápio e apoiam nossa marca. Atendemos diariamente milhões de clientes russos que contam com o McDonald’s. Nos mais de trinta anos em que o McDonald’s operou na Rússia, nos tornamos uma parte essencial das 850 comunidades em que operamos. Ao mesmo tempo, nossos valores significam que não podemos ignorar o sofrimento humano desnecessário que se desenrola na Ucrânia”.

Haviam 847 lojas do McDonald’s na Rússia no final do ano passado, de acordo com um documento do investidor. Os restaurantes da Rússia, juntamente com outros 108 na Ucrânia, todos operados pelo McDonald’s, responderam por 9% da receita da empresa em 2021, segundo o documento.

Várias empresas ocidentais, em vários setores, interromperam as operações na Rússia após o ataque do país à Ucrânia:


As gigantes norte-americanas de bebidas Coca-cola e Starbucks seguiram a rede de fast-food Mcdonald’s e decidiram suspender operações na Rússia. O movimento amplia ainda mais a lista de empresas que cancelaram Moscou após os ataques à Ucrânia.


Em carta aos parceiros da rede, o CEO da Starbucks Coffee Company, Kevin Johnson, afirmou que a decisão de suspender as operações na Rússia inclui o envio de todos os produtos Starbucks. Em sua declaração, ele disse que:

“Nosso parceiro licenciado concordou em pausar imediatamente as operações da loja e fornecerá suporte aos quase 2.000 parceiros na Rússia que dependem da Starbucks para sua subsistência”.

Já a Coca-Cola disse que está suspendendo suas operações na Rússia, mas não informou números nem o impacto da decisão. A empresa também disse que vai continuar monitorando a situação.


Na quarta-feira, dia 2 de março, o conselho da petroleira portuguesa Galp decidiu suspender todas as novas compras de produtos de petróleo vindos da Rússia ou de empresas russas, ao frisar que lamenta os atos de agressão do país contra o povo da Ucrânia. Em Portugal, os preços dos combustíveis dispararam nos últimos dias e já há promessa para aumento de preços na próxima semana novamente. Assista ao vídeo abaixo e entenda tudo:


A Embraer também anunciou na quarta-feira, dia 2 de março, que diante das sanções aplicadas à Rússia, suspendeu serviços de manutenção e venda de peças para clientes russos. A medida segue idêntica à decisão das concorrentes Airbus e Boeing.


A Apple disse no início do mês de março, que interrompeu todas as vendas de produtos na Rússia em resposta à invasão russa da Ucrânia. Em comunidade, a apple disse que:

“Estamos profundamente preocupados com a invasão russa da Ucrânia e estamos com todas as pessoas que estão sofrendo como resultado da violência”

A Netflix, responsável pelo serviço de streaming informou, no final de fevereiro, que nas atuais circunstâncias, não tem planos de adicionar canais estatais ao seu serviço russo, apesar de um regulamento que exigiria que o serviço de streaming distribuísse canais apoiados pelo estado.


O Spotify anunciou, na quarta-feira, dia 2 de março, que fechou seu escritório na Rússia indefinidamente em resposta ao que a plataforma de streaming de áudio descreveu como “ataque não provocado de Moscou à Ucrânia”.


A Adidas, empresa alemã de roupas esportivas, suspendeu sua parceria com a Federação Russa de Futebol (RFS) com efeito imediato, disse um porta-voz da empresa na terça-feira. O porta-voz não deu detalhes extras.


A fabricante de roupas esportivas Puma também decidiu suspender as operações em todas as suas lojas na Rússia.


Outra grande marca, a IKEA disse que decidiu pausar todas as exportações e importações da Rússia e da Bielorrússia e interromper todas as operações de varejo e indústria da IKEA na Rússia. A empresa tem 17 lojas no país.


As empresas de cartões de pagamento dos EUA Visa e Mastercard bloquearam várias instituições financeiras russas de sua rede, cumprindo as sanções do governo impostas pela invasão da Ucrânia por Moscou.


A Visa declarou no fim do mês de fevereiro, que está tomando medidas imediatas para garantir o cumprimento das sanções aplicáveis, acrescentando que doará US$ 2 milhões para ajuda humanitária. A Mastercard também prometeu contribuir com US$ 2 milhões.


A Volkswagen disse, na quinta-feira (3), que está parando a produção de veículos na Rússia e vai suspender as exportações para o mercado russo. Em declaração oficial, a montadora disse que:

“O Grupo Volkswagen recebeu as notícias sobre a guerra na Ucrânia com grande consternação e choque. A Volkswagen continua esperando o fim das hostilidades e um retorno à diplomacia. Estamos convencidos de que uma solução sustentável para o conflito só pode ser encontrada com base no direito internacional”.

A atitude foi seguida por diversas outras montadoras, como a Ford, a Harley-Davidson, a Jaguar Land Rover, a Volvo, a Mercedes-Benz, a General Motors, e assim por diante.


Nesta sexta-feira, dia 4 de março, o fundador da empresa de hospedagem Airbnb informou, em suas redes sociais, que a companhia está suspendendo todas as suas operações na Rússia e na Bielorrússia.


No final de fevereiro, o Google anunciou que não permitirá mais anúncios dos meios de comunicação estatais russos. A empresa ainda afirmou que adotará outras medidas, se necessário.


Junto a ela, a Microsoft, uma das gigantes da tecnologia, também disse que removerá os aplicativos móveis da mídia estatal russa RT da loja de aplicativos do Windows e banirá anúncios na mídia patrocinada pelo estado russo.


A Walt Disney disse, também no fim do mês de fevereiro, que está pausando o lançamento de filmes teatrais na Rússia, incluindo o próximo lançamento da Pixar Animation Studios, “Turning Red”, citando a “invasão não provocada da Ucrânia e a trágica crise humanitária”.


Outros estúdios, como é o caso da Warner Bros. e Sony Pictures Entertainment também afirmaram que vão parar os lançamentos dos próximos filmes na Rússia em resposta à invasão da Ucrânia e à crise humanitária que se desenrola.


Além disso, a MSC Cruzeiros suspendeu as escalas de seus navios na cidade de São Petersburgo, na Rússia, “devido aos recentes acontecimentos na região e preocupações relacionadas à segurança”, informou em nota.


As consequências para a Rússia têm sido impostas com muita força pelos países do ocidente, principalmente, pelos membros da OTAN (NATO). Eu mostrei nesta matéria aqui aqui, o resultado das consequências que a paralisação do comércio com a Rússia e o prejuízo causado na Ucrânia pela invasão russa, trouxeram para a Europa. Aumento no preço dos alimentos, dos itens básicos e também dos combustíveis já começam a ser sentidos no continente Europeu. Eu vou deixar o vídeo em que falo sobre isso aqui embaixo.

Ficou com dúvidas? Não se preocupe! Mande sua pergunta aqui nos comentários que eu respondo para você.

E lembre-se:

Clicando nos links e nos banners que eu indico aqui, você colabora com meu trabalho e me ajuda para que eu possa continuar sempre trazendo boas e novas informações para você.

Muito obrigada!



Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page