top of page

Portugal precisa de 50 mil trabalhadores no setor de turismo

Atualizado: 8 de ago. de 2022



A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, durante uma visita ao Algarve, um dos destinos mais visitados de Portugal, revelou a necessidade de trabalhadores para preencher vagas no setor de turismo em Portugal, um dos setores que mais movimentam a economia do país. O número de vagas chega a 50 mil.


Segundo Rita, a falta de mão de obra é um desafio no país. Restaurantes, cafés e hotéis concentram um grande número de vagas e, para responder à necessidade de mão-de-obra qualificada, o governo português decidiu apostar nos trabalhadores imigrantes, sobretudo de fora da União Europeia (UE).


Nas últimas semanas, as autoridades portuguesas deram prioridade a esta questão, autorizando a criação de um visto para quem pretender deslocar-se ao país à procura de trabalho.


Esta proposta foi aprovada pelo Conselho de Ministros e enviada para apreciação da Assembleia da República. A medida foi votada em julho, antes do recesso parlamentar de agosto, e recebeu parecer favorável. Agora, o próximo passo é a sanção do presidente.



Em seguida, a nova lei precisa ser publicada no Diário da República (DRE), onde constará o prazo para a implementação. Essa lei prevê que imigrantes de países de fora da UE, como brasileiros, já cheguem ao país com visto, o que lhes dará 120 dias para assinar um contrato de trabalho. O prazo também pode ser prorrogado por mais 60 dias.


De acordo com o último relatório do SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras), o número de estrangeiros com Autorização de Residência (AR) é de quase 700 mil, incluindo os cidadãos nascidos no estrangeiro que já possuem a nacionalidade portuguesa e os que ainda aguardam o documento.


A procura de trabalhadores é um indício do retorno do turismo em Portugal após um longo período de queda do número de turistas devido à epidemia. Segundo os dados fornecidos pelo governo e entidades ligadas ao setor, os números atuais estão próximos aos registrados em 2019. Só em maio deste ano, mais de 5 milhões de pessoas passaram pelos aeroportos portugueses.


No entanto, empresários do setor já haviam chamado a atenção para essa situação. E em 2021, a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (Ahresp) já havia estimado uma carência de cerca de 40 mil trabalhadores no setor do turismo. A demanda por menos burocracia para o emprego de estrangeiros estava entre as reivindicações da Ahresp.





117 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page