top of page

Reino Unido congela preço de energia para combater a crise



O governo britânico congelará o preço da eletricidade e do gás pelos próximos dois anos para todas as residências na tentativa de combater o aumento de 80% nas contas de energia. De acordo com Liz Truss, a nova primeira-ministra do Reino Unido, o salário máximo anual será de 2.500 libras.


A medida entra em vigor em 1º de outubro de 2022 e já foi acordada com as distribuidoras. O governo estima que, no geral, a economia média dos britânicos é de £1.050 por ano. O programa, denominado “Garantia do Preço da Energia”, cobrirá custos adicionais aos fornecedores.


Com a medida, os consumidores na Inglaterra, Escócia e País de Gales não precisam entrar em contato com as empresas para aproveitar o benefício. O cálculo será feito através da conta do morador. No caso da Irlanda do Norte, o protocolo ainda não foi definido.



A nova medida também inclui um subsídio no valor de £400, que será oferecido a partir de outubro, para ajudar famílias com custos de energia. O pagamento é feito em seis prestações de 66 €.


No caso dos proprietários das chamadas “park homes” (casas móveis) ou dos que vivem em casas sem contrato de energia e gás, o governo vai criar apoios financeiros, porem os detalhes ainda serão divulgados, segundo a primeira-ministra. Para quem mora em casa ou apartamento alugado e paga o custo de energia e aluguel, o governo alerta que os proprietários não podem lucrar com os benefícios.


Atualmente, a assistência chegará apenas ao consumidor doméstico, ou seja, não se aplica às empresas. De acordo com Liz Truss, um novo apoio será "anunciado em breve" para empresas, escolas e instituições de caridade. Inicialmente, será válido por seis meses, com revisão para ajuste no terceiro mês da medida, se necessário. Mais informações podem ser encontradas no site oficial do Governo britânico.





7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page