top of page

Sem dinheiro, Ita Transportes Aéreos suspende operações

O Grupo Itapemirim informou há pouco que, "por iniciativa própria, suspendeu temporariamente as operações de sua companhia aérea, a ITA, no início da noite desta sexta-feira (17) para uma reestruturação interna". A decisão foi tomada, segundo a empresa, por necessidade de ajustes operacionais. A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) já foi informada da decisão e imediatamente suspendeu o Certificado de Operador Aéreos (COA) da companhia, que assim fica impossibilitada de operar oficialmente. O Portal PANROTAS apurou e divulgou que a empresa está sem caixa para pagar funcionários (a promessa de pagamento da metade do salário devido era dia 17, mas o dinheiro não entrou) e mesmo fornecedores (para o combustível, as empresas estão exigindo pagamento à vista). Os funcionários, em protesto, abandonaram postos de atendimento nos aeroportos e milhares de passageiros estão sem ter a quem recorrer. Ontem, o diretor comercial, Diógenes Toloni, havia dito ao Portal PANROTAS que havia 20 mil passageiros a serem reacomodados, número que agora deve aumentar. O CEO Adalberto Bogsan também disse que estava esperando um aporte de R$ 200 milhões de um banco brasileiro, mas algo travou na negociação e esse dinheiro não foi liberado. "A ITA lamenta os transtornos causados e afirma que irá continuar prestando toda assistência aos passageiros impactados, conforme prevê a resolução 400 da ANAC.A companhia orienta os passageiros com viagens programadas para os próximos dias que entrem em contato pelo e-mail falecomaita@voeita.com.br.",informa a empresa, que promete dedicar o máximo esforço para, em breve, retomar seus voos. O Grupo Itapemirim informa também que essa decisão não afeta a prestação de serviço do transporte rodoviário, por meio da Viação Itapemirim, cujas operações seguem normalmente. A Ita estava operando com cinco aeronaves (e tinha mais duas esperando slot nos centros de manutenção no Brasil) e conta com 462 colaboradores. A empresa iniciou operações em junho e já de início precisou rever seu plano de voo, pois estava mais ambicioso que suas capacidades. Além da troca de presidente (Adalberto Bogsan assumiu), houve também mudança de toda a estrutura comercial e de várias diretorias. A crise e a suspensão das operações a uma semana do Natal vai gerar um caos na aviação nacional, já que os voos das congêneres estão lotados e serão milhares de passageiros sem poder voar. As entidades do setor estão apreensivas com essa bomba no começo da alta temporada e a recomendação é que os passageiros entrem em contato pelo e-mail informado pela empresa, acionem a Anac e se informem nos órgãos competentes de defesa do consumidor, e guardem todos os documentos necessários para futuros reembolsos e remarcações.




6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page