top of page

IMIGRAÇÃO SEM ESTRESSE: Guia COMPLETO para Passar pela Alfândega com Facilidade

Olá, viajante! Eu sou Ana Carolina Braga, e hoje vou falar sobre um momento que pode dar um friozinho na barriga de qualquer um, até os mais experientes: passar pela imigração. Mesmo com o passaporte carimbado em uns 20 países, confesso que a imigração nunca deixa de ser uma angústia.

Isso porque cada país tem o poder de decidir quem entra ou quem dá meia-volta. E essa decisão muitas vezes está nas mãos do agente de imigração que vai analisar seus documentos assim que você chega no país. Mas por que isso? Porque eles querem ter certeza de que você não ficará de forma ilegal por lá, então muitas vezes o agente pedirá toda documentação obrigatória para entrada no país para comprovar o motivo da sua viagem, ou pelo menos minimizar os riscos de você estar mentindo para o agente de imigração.


Para você brasileiro, é permitido entrar à turismo em mais de 170 países sem a necessidade de um visto. Mas para cada lugar, haverá regras específicas. Por exemplo, se você vier para Portugal a turismo, o máximo de tempo que poderá passear são 90 dias, desde que você mostre que tem como se sustentar e apresente todos os documentos obrigatórios. Há casos em que é possível solicitar mais tempo, mas em geral 90 dias é o permitido para quem vem passear. Se você tem interesse em ficar mais tempo no país, aí eu te convido a conhecer nosso outro canal: Posso te mostrar Portugal, ok? Por aqui estamos falando de turismo.


Vamos ao que interessa: como passar pela imigração sem passar sufoco. Minha dica de ouro é: organize-se com uma pastinha de documentos. Eu sempre viajo com a minha e já saio do avião com ela nas mãos para apresentar na imigração. Só de você mostrar que está preparado, eu tenho certeza que o agente já olhará para você de outra forma.


E o primeiro item que precisa estar nesta pasta é o seu passaporte, ele é imprescindível, a não ser que esteja viajando para algum país do Mercosul, onde é permitido viajar com o RG em bom estado e com foto reconhecível é suficiente. Mas para todos os outros casos, o passaporte é fundamental, sem ele você nem embarca no avião. Ele precisa estar dentro da validade exigida pelo país para onde você está indo. Para a União Europeia, por exemplo, seu passaporte tem que ser válido por pelo menos três meses após a data da sua volta para casa. Então não é só a data de ida que conta, mas sim a de volta. Países como Irlanda e México são ainda mais exigentes, pedindo seis meses de validade.


Ah, e não é só ter o passaporte válido, mas também uma página em branco para o carimbo de entrada. E se você tem um passaporte de outra nacionalidade, fique de olho, porque as regras podem mudar.


Vamos pro segundo documento obrigatório para a entrada em praticamente todos os países: a passagem de volta. Sem ela, você pode ser barrado na imigração está viajando a turismo. Cada país tem um tempo máximo de estadia e, se não mostrar a sua intenção em voltar para casa, pode parecer que você tem planos de ficar ilegalmente.


Então, o segundo item essencial para sua pastinha de documentos é a passagem de volta, leva impressa porque no balcão de imigração, onde você será atendido assim que sair do avião em seu destino, não é permitido o uso do celular. O ideal é sempre ter os documentos impressos ali à mão e nada de despachar na mala. Tenha com você na bagagem de mão e deixe perto durante toda a sua viagem.


E que tal incluir um roteiro detalhado com as atividades que pretende fazer? Isso pode ser um ponto a seu favor, principalmente se o agente de imigração perguntar sobre os lugares que você planeja visitar. Se você não souber responder, é claro que levantará suspeitas do motivo da sua viagem, afinal quem vai conhecer outro país é porque quer ver alguma coisa lá, então monte um cronograma da sua viagem. Eu faço minhas planilhas aqui no Excel dia a dia, não é preciso ser algo muito elaborado. Isso irá facilitar muito na sua organização de viagem e por aqui, eu prometo trazer vários roteiros para te ajudar nessa organização, combinado? E aqui estou deixando o meu site favorito para achar os melhores passeios para diversos países. Você encontra muita coisa por lá e com muitos benefícios de ter um ingresso antecipado, como por exemplo não precisar esperar naquelas filas quilométricas para cada atração. Além de muitas vezes pagar mais barato porque adquiriu antes e ainda poder mostrar para imigração quais os seus planos para viagem.


Os agentes costumam perguntar sobre sua profissão e vínculos com o país onde mora para avaliar se você tem motivos para voltar. Então dependendo do país para onde está indo, nas imigrações mais rigorosas, eu super aconselho levar documentos que comprovem seu vinculo: contracheque, carteira assinada, contrato de prestação de serviço contínuo, o que for facilitar. Coloca aí na pastinha.


Muitas vezes eles também querem saber quanto dinheiro você está levando. A dica é ter uma quantia em espécie, para sua chegada, pros seus primeiros dias, e o restante no cartão. E aqui eu vou te dar uma super dica! Há muitos anos eu uso a conta Wise para as minhas viagens, lá é possível converter o real para a moeda que eu quiser, e assim usar o cartão de debito, fazer saques e economizar muito sem precisar pagar os impostos que um cartão de crédito me cobraria. Se você ainda não tem a sua conta Wise, eu recomendo que abra logo para garantir a sua primeira conta sem tarifas. Clique no link acima ou na imagem aqui abaixo e faça a sua primeira transferência de até 3.000 reais sem taxas.

abrir conta wise posso te mostrar

Em relação ao dinheiro, se estiver levando em mãos mais de US$ 10.000 para os EUA ou € 10.000 para a União Europeia, lembre-se de declarar para evitar problemas sérios. O mesmo acontece se você sair do Brasil com mais de US$ 10.000 em espécie ou o equivalente em outra moeda. Precisa realizar a declaração de saída de bens do viajante, no site da Policia federal, e comprovar de onde veio este dinheiro. isso é apenas se o dinheiro estiver em espécie, ok? Se estiver na conta, em limite de cartão, não é preciso. Então vai por mim, leve alguma coisa em espécie, 500/1000 euros ou dólares, por exemplo, e a outra parte do valor numa conta multimoeda, na moeda local, e aí a Wise é a conta ideal para isso. E abrir conta na Wise é muito fácil. No vídeo abaixo eu te ensino como é feito em menos de 1 minuto.


Vamos pro próximo documento: Imprima e leve o comprovante da sua reserva de hotel ou acomodação, e certifique-se de que tudo está em ordem. Se for ficar na casa de alguém, uma carta-convite feita por quem te recebe pode ser necessária. E cada país tem suas regras com carta-convite, ok? Tem lugar que aceita, tem lugar que não, tem lugar que você tem que ir á policia local para carimbar e assinar, tem outros que basta a copia enviada por e-mail. Fique atento a isto. Ah, e se a pessoa que te convida está ilegalmente no país, isso pode complicar a sua situação e a dela, já que apenas moradores com documentação nos países podem ser anfitriões de quem está indo turistar.


Outro documento que é obrigatório em muitos países: o seguro viagem. No Brasil nós não somos habituados a realizar tantos seguros, mas na Europa, por exemplo, o seguro é obrigatório em praticamente tudo. Aqui em Portugal, onde moro, ate o ballet da minha filha exige o seguro. E para entrada nos países não é diferente, então em muitos destinos, ele não é apenas recomendado, e sim obrigatório. Na União Europeia você precisa de uma cobertura mínima de 30 mil euros para despesas médicas e hospitalares, caso você precise utilizar o serviço no país devido uma emergência. E o valor para isso é bem baixo, com um seguro de menos de 200 reais você já consegue esta cobertura obrigatória para uns 10 dias de viagem. E olha, depois que eu comecei a ter o hábito de viajar com o seguro viagem, eu não quero nem pensar em não ter. Já me economizou tanto dinheiro e dor de cabeça em viagem.


E para facilitar, vou deixar na descrição um link do comparador de seguros que uso há alguns anos. É o seguros promo, e eu consegui um desconto super especial pros seguidores. Com o cupom POSSOTEMOSTRAR20 você garante 20% de desconto em qualquer seguro viagem por lá. Então não corra riscos, vai viajar? Faça o seu seguro, coloque o dia da sua saída até o dia em que você pisa no seu país novamente, para ficar protegido durante todo o período, você, suas bagagens, em casos de cancelamento de voo, tem tanta coisa que pode te ajudar que só quando a gente passa por elas é que a gente vê o problemão que poderia ter evitado ou pelo ter o suporte de uma empresa experiente e super reconhecida no mercado. OK?


Nos EUA e em outros países onde o seguro não é obrigatório, você pode até entrar sem ele, mas se algo acontecer, prepare-se para desembolsar uma pequena fortuna em despesas médicas. Lembre-se, nos EUA, diferentemente do Brasil, não há atendimento médico público gratuito. Então, não arrisque: faça o seguro, não importa o destino.


É muito importante também verificar se o seu país de destino exige comprovantes de vacinação. Alguns países exigem o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela. E com a pandemia, a vacina contra a Covid-19 também se tornou um requisito para alguns lugares onde aceitam apenas turistas vacinados contra a doença.


Parece muita coisa, mas com organização e seguindo as dicas daqui, você vai ver que é mais tranquilo do que parece.


Quando o assunto é viagem de negócios, estudos ou eventos, além de tudo isso, você pode levar uma carta-convite da empresa ou instituição anfitriã, os comprovantes de inscrição ou qualquer outro documento que valide o propósito da sua viagem.


Uma coisa também importante: os oficiais podem saber se foi você quem comprou sua passagem, como pagou, se despachou bagagem e até o peso dela. Eles também têm acesso ao seu histórico de viagens. Então, mantenha tudo transparente. Nunca minta para o oficial de imigração. Qualquer deslize pode não só resultar na não aceitação no país, mas também prejudicar suas viagens futuras. Os agentes têm treinamento para detectar mentiras e qualquer inconsistência pode colocar sua entrada no país em xeque.


Além disso, fique de olho nos itens proibidos. Cuidado com medicamentos que podem ser ilegais em outros países e com o transporte de itens de valor, que podem exigir declarações específicas. E lembre-se, o que pode ser comum aqui, pode ser proibido em outro lugar, como bebidas alcoólicas, alimentos e até mesmo símbolos religiosos.


Se por algum motivo os oficiais de imigração suspeitarem de alguma inconsistência na sua documentação ou nas suas respostas, você pode ser conduzido a uma sala separada para uma verificação mais detalhada. Aqui, o agente fará perguntas adicionais e poderá revistar sua bagagem. Este procedimento pode ser demorado, pois eles frequentemente verificam as informações fornecidas antes de prosseguir com o questionamento. Se você se encontrar nesta situação, lembre-se de manter a calma, responder honesta e diretamente às perguntas e aguardar o processo. A maioria das pessoas é liberada após essa verificação adicional. Se você não tem nada a temer, apenas colabore e aguarde. E não se preocupe excessivamente se você não fala inglês fluentemente ou o idioma local do país que está visitando. Ter todos os documentos organizados e facilmente acessíveis na sua "pastinha de viagem" pode ajudar a compensar a barreira do idioma, permitindo que o agente de imigração verifique que sua viagem está devidamente documentada e planejada. Em alguns países existe um agente que pode falar português ou algum idioma que facilite a comunicação.


Agora, se na visão do agente de imigração os questionamentos não forem suficientemente esclarecidos, você pode ser impedido de entrar no país. Esse incidente será registrado no sistema de imigração e pode resultar em anotações no seu passaporte. Aqueles que são negados a entrada, ficam em uma área designada do aeroporto até que um voo de volta ao país de origem seja organizado, o que pode levar horas ou até dias, caso não tenha voo com tanta frequência.


Lembre-se, a chave para uma experiência tranquila na imigração é a preparação e a organização. Com todos os documentos em ordem e uma atitude calma e respeitosa, você estará pronto para começar sua aventura no exterior com o pé direito.


Espero que essas dicas tenham ajudado a esclarecer suas dúvidas e a preparar você para a imigração, tornando esse momento apenas mais um passo simples na jornada incrível que é viajar. Se você gostou das informações e quer continuar descobrindo mais sobre o mundo e como tornar suas viagens inesquecíveis, siga o canal "Posso te Mostrar Viagens".


Dê uma olhada nos links que deixei ao longo do texto para você. Aqui você vai encontrar recursos para reservar hospedagens, alugar carros, adquirir seu chip internacional e muito mais, tudo para garantir que sua viagem seja o mais tranquila possível. E se você tem alguma dica, experiência ou dúvida, compartilhe conosco nos comentários. Quero ajudar no que for possível!


Não esqueça de compartilhar este texto com seus amigos e familiares que estão planejando viajar. Quanto mais preparados estivermos, melhor será a experiência.


Eu sou Ana Carolina Braga.

Até a próxima viagem, tchau!


147 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page