top of page

Portugal tem quase 100% do território em “seca severa”



Atualmente, 97% do território português se encontra afetado por uma “seca severa”, ocasionada por altas temperaturas e chuvas abaixo da média, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Com temperatura média de 19,19ºC e precipitação média de apenas 8,9mm, o mês passado foi o mês de maio mais quente dos últimos 92 anos.


O Reservatório da Bravura, no sul de Portugal, foi gravemente afetado pela seca, e já estava a 14,6% de sua capacidade em maio de 2022. Os efeitos da escassez de água nos reservatórios podem ser observados ao comparar as imagens adquiridas pelos satélites Copernicus e Sentinel-2 em 14 de junho de 2017 e 8 de junho de 2022.


“A situação de seca está a agravar-se. A 15 de junho e, comparando com o histórico, só o ano de 2005 se compara com o atual e foi um ano muito complicado em termos de verão e de riscos associados à seca. Quase todo o território do continente ou está em seca severa ou extrema, e temos bacias hidrográficas há dois anos em défice. Em termos de regiões o sul do continente e o nordeste alentejano são as que apresentam a percentagem mais baixa de água no solo” comentou Miguel Miranda, presidente do IPMA.



Além do índice de seca, o IPMA indicou que maio foi classificado como extremamente quente e muito seco. O valor da temperatura média (19,19 graus Celsius) para o período de referência (1971-2000) ficou bem acima do normal, com uma anomalia superior a 3,47 graus Celsius.


Em seu anúncio mais recente, o instituto revelou que o dia 21 de maio foi marcado por temperaturas muito altas, com máxima à noite, entre meia-noite e 8h, registradas em 20% das estações meteorológicas. Em relação à precipitação de maio (8,9mm), o IPMA disse que ficou bem abaixo do normal de 1971-2000, que corresponde a apenas 13%.


No final de maio, a porcentagem de água do solo também diminuiu significativamente em todo o território português, mas principalmente nas regiões do interior norte e centro, no Vale do Tejo, em Alentejo e Algarve, onde os valores percentuais ficaram inferiores a 20%.


Uma reunião foi programada para a tarde desta terça-feira (21) pela Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca, com o objetivo de encontrar soluções para mitigar os efeitos da seca em Portugal. Mais informações do que foi proposto nesta reunião ainda não foram divulgadas.



Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page