top of page

Brasil tem a primeira ponte aérea do mundo com acesso biométrico no embarque de passageiros



A tecnologia de embarque com reconhecimento biométrico de passageiros e funcionários já está em funcionamento no Brasil, desde o dia 9 de agosto, nos aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ).


A apresentação de passagens aéreas e documentos de identidade, no check-in e no embarque, em voos domésticos com partida dos aeroportos de Congonhas e Santos Dumont, não é mais necessário graças a tecnologia que combina análise de dados e validação por biometria.


Cada companhia aérea que opera em Congonhas e Santos Dumont poderá implementar seus próprios processos de registro biométrico e verificação de passageiros na base governamental, por intermédio do Serpro.


Inicialmente, para utilizar o sistema, o usuário deve possuir um documento biométrico válido (carteira de habilitação digital ou título de eleitor digital); passagem aérea e acesso ao canal de cadastramento e autenticação biométrica da companhia aérea.



Através do canal de cadastramento, durante ou após o check-in, o passageiro realizará a verificação biométrica associada ao seu voo. Ele deve aceitar os termos da Lei Geral de Proteção de Dados (LPGD), e fazê-lo a cada novo voo. Feita essa ação, digitalmente, e confirmado o cadastro, o passageiro poderá utilizar o sistema biométrico no voo correspondente.


Já no aeroporto, a biometria facial será utilizada em duas etapas: primeiro, para cessar a sala de embarque; e em seguida para acessar o avião. Na entrada da sala de embarque, os totens farão a leitura biométrica do rosto, consultando o banco de dados do governo e confirmando o cadastro do passageiro e de um cartão de embarque válido.


Uma vez aprovada a biometria, o passageiro está autorizado a entrar no local. A segunda etapa acontecerá no portão de embarque, para entrar no avião.


De acordo com a Infraero, na fase de avaliação do programa, foram medidos indicadores como redução do tempo de filas, acesso à área de embarque e ao avião. Com a biometria, o tempo médio gasto no embarque diminuiu de 7,5 segundos para 5,4 segundos por passageiro.


Com a biometria, será possível processar mais embarques no mesmo tempo do processamento atual, o que corresponde a 27% de ganho. Os viajantes poderão escolher entre o novo sistema e os procedimentos tradicionais de check-in e embarque, que ainda estão em vigor.



131 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page