top of page

Como se preparar para a primeira viagem internacional

Um guia completo com tudo o que você precisa saber para fazer a sua primeira viagem internacional ser tranquila e extraordinária!




Fazer uma viagem internacional, é o sonho de muita gente. Conhecer novos países, possibilidade de aprender um novo idioma, experimentar novas comidas, ter contato com uma outra cultura, fazer novas amizades, quem sabe até um passeio desses não te traz uma oportunidade de emprego e muito mais.


Hoje em dia existem diversas formas de economizar nas viagens que vão além de pacotes super baratos, então viajar para o exterior tornou-se algo bem comum.


Pensando em deixar sua primeira viagem internacional mais agradável possível, preparei um guia com tudo que você precisa saber para encarar essa aventura internacional, assim você não fica perdido e evita de passar alguns perrengues no exterior, afinal, é comum ter dúvidas sobre algo que você nunca experimentou e até um certo medo na barriga.


Essas dúvidas vão desde a parte da documentação, visto, passaporte, até o momento do aeroporto, câmbio, e quando você chegar no seu destino. Então, bora embarcar nas minhas dicas!

1- PASSAPORTE:


Antes de tudo, o passaporte! É comum a empolgação em estar até vendo a roupa que irá usar no dia de embarcar, já ter selecionado os pontos turísticos que deseja conhecer, ou estar imaginando como será falar o novo idioma todos os dias, mas antes, providencie seu passaporte com antecedência, saiba que nada é mais importante na viagem do que ele, pois sem ele você não viaja, exceto se a sua viagem for para países do Mercosul, onde não é exigido o passaporte.


Fique atento pois, caso você escolha viajar para um desses países, mas depois surge uma oportunidade de você estando lá, poder viajar para outro lugar, e nesse lugar for obrigatório o uso do passaporte, tendo em vista que o passaporte é obrigatório em quase todos os lugares, você não poderá fazer a viagem por não tê-lo providenciado.


Sendo assim, compensa tirar seu passaporte de qualquer forma, pois nunca se sabe as oportunidades que podem aparecer e faça isso com antecedência.



Para tirar seu passaporte, será necessário pagar o valor de R$ 257,25 (março de 2022) aproximadamente e ir até à Polícia Federal. Agende seu horário no site do órgão e também leve seu documento de identificação, uma foto 5x7 e comprovante eleitoral. Confira no site se no seu caso existe mais algum documento extra necessário.


Atente-se ao prazo – o tempo mínimo para a emissão do passaporte, é de seis dias úteis, portanto, não compre a passagem antes de fazer seu passaporte, pois pode acontecer algum problema com você, que acabe demorando mais que esse prazo previsto.


Já imaginou chega o dia de embarcar e seu passaporte ainda não ficou pronto?


Para aqueles que já possuem um passaporte, fique de olho se ele está dentro do prazo de validade e qual deve ser o prazo mínimo para o país que você vai embarcar, alguns exigem, por exemplo, que seu passaporte tenha pelo menos 6 meses de validade.


2- VISTO:


Maramade Após ter corrido atrás do passaporte, verifique se o seu país destino exige o visto, pois esse é outro item muito importante. Atenção nesse detalhe: se você for fazer uma conexão nos EUA, o visto americano passa a ser obrigatório, ainda que seja apenas uma parada no aeroporto, se não, você não irá conseguir nem embarcar, imagina só a dor de cabeça.


Para tirar seu visto, as regras, documentos exigidos e valores a serem pagos, variam de país para país, assim como o modo de emissão também se altera, então para ter segurança, pesquise as regras específicas para aquele lugar da sua viagem.


3 - ORÇAMENTO DA VIAGEM:


Ainda que a passagem tenha ficado super barata, existem diversos gastos dentro de uma viagem.


Presentes, saídas noturnas, visitas a pontos turísticos, passeios a cidades próximas, alimentação, hotel, transporte, emergências como celular que resolveu parar de funcionar bem na sua viagem e ai você terá que comprar um novo lá no exterior mesmo, casos de malas perdidas onde você terá que comprar roupas, por exemplo, possibilidade de aproveitar que já está no exterior e ir para um outro país, enfim, diversas situações.


Portanto, é necessário já ter bem definido quanto você pode gastar, qual seu limite, quanto posso gastar por dia, para não acabar no meio da viagem sem grana nenhuma, isso principalmente se a sua viagem internacional for longa.


Lembre-se que quando voltar ao Brasil, suas contas como aluguel, luz, água, boletos em geral, não terão sumidos, então você precisa de dinheiro, desse modo, não gaste tudo na viagem.


Se você está com pouca grana, opte pelas atrações que são de graça. Muitos museus, por exemplo, não cobram nada de entrada, ou outras que oferecem lanchinhos gratuitos.


Além de definir seu teto de gastos, identifique qual será a melhor forma de levar dinheiro para a viagem, analisando as vantagens e desvantagens das suas opções.


Analise se o seu cartão de crédito é válido no exterior, se há formas de sacar dinheiro em sua conta lá fora, se é seguro andar com dinheiro em espécie naquele território, se já levará o dinheiro feito o câmbio para a moeda do seu destino, caso você não faça uso de cartão de crédito, estude se não compensa você fazer um cartão para essa viagem, enfim, dinheiro será necessário.



4 - VACINAS EM DIA:


Pesquise sobre o seu destino, quais são as vacinas obrigatórias que você deve ter tomado para conseguir entrar lá. A mais comum de ser exigida é a vacina de febre-amarela.


Caso você não tenha tomado as vacinas obrigatórias, terá que entrar na agulha ou então não entra no país novo.


No cenário que estamos vivendo hoje, com a pandemia, pode ser bastante provável que você tenha a exigência de ser vacinado contra o Corona Vírus, para poder entrar em alguns países, enquanto outro, lá mesmo você pode ser vacinado, além de que em alguns países pode ser exigido que você fique alguns dias de quarentena no hotel, e só depois vá aproveitar a cidade, então pesquise antes como está a situação para turistas no seu país destino, frente o Covid 19.


Consulte o site da ANVISA para ter acesso aos lugares mais próximos para emitir um documento chamado Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), que é o requisito padrão para a maioria dos países.


5 - MILHAS:



Acumular milhas é ótimo e todo mundo gosta, afinal, com elas você pode aproveitar o dinheiro gasto ao seu favor. Faça seu cadastro no programa de milhas antes de embarcar. A opção em acumular milhas, pode ser feita antecipadamente, no site da companhia aérea, no momento do check-in ou depois do voo, mas o mais recomendado é não deixar para fazer depois e talvez ter de lidar com uma burocracia maior.


6 - ASSENTO:


Verifique a possibilidade de reservar seu assento na aeronave. Dependendo dos benefícios do seu cartão de crédito, é possível escolher assentos mais disputados, confortáveis, mas em algumas companhias aéreas é cobrado uma taxa para fazer a reserva de assento.


Como dica, evite escolher uma poltrona muito próxima ao banheiro, pois sempre haverá circulação de pessoas naquela área, isso pode até mesmo te acordar caso você tire uma sonequinha. Sem contar que pode surgir um cheiro desagradável.


E uma dúvida muito comum de quem morre de medo de avião: qual o lugar mais seguro dentro do avião? Infelizmente isso não tem como prever. Mas fique tranquilo que esse é o meio de transporte com menos acidentes do mundo, as chances de uma pessoa sofrer um acidente aéreo é 1 em 8 milhões, menores do que as de ser atacado por um tubarão, por exemplo. Já as chances de acidentes de carro são de cerca de 1 em 18 mil.


Caso ocorra algum acidente, será no momento, não dá para prever. Fique atento às informações de segurança dadas pelos comissários, fique de olho nas saídas de emergência e aproveite a viagem.


Eu sempre recomendo ir do lado da janela para apreciar o céu e ver lá do alto a cidade

chegando. Se você ficar apavorado com turbulências ou sofrer com enjoos, fuja do fundo, é o local que mais balança. Se esse é o seu caso, tente ficar nas poltronas que estão entre as asas, ali é o local mais estável da aeronave.


Se o seu problema é não gostar de esperar na hora de desembarcar do avião, os melhores lugares para escolher são os primeiros, mas só vale a pena se você não tiver despachado bagagem, porque nesse caso, sair mais rápido do avião significa apenas esperar mais pela sua mala lá na esteira de bagagem. Também serve para quem tiver que fazer uma conexão rápida, pego os assentos da frente.


Para quem quer mais espaço, sem pagar por isso, os melhores lugares são, a primeira fileira e a fileira da saída de emergência. Eles têm mais espaço para as pernas.


Só que nem sempre é possível escolher estes lugares pela internet, em alguns casos só ao fazer check-in no balcão mesmo.


Outra dica: há duas fileiras no avião onde as poltronas NÃO reclinam: então fuja delas! São a última fileira e a fileira à frente da saída de emergência, o número varia dependendo do avião, mas é sempre ali entre a 10 e a 15.



7- REFEIÇÕES DENTRO DO AVIÃO:


Ao comprar sua passagem, é permitido escolher a refeição servida a bordo. Em voos curtos costumam ser lanchinhos, coo bolachas, amendoim e suco, mas para viagens internacionais, geralmente há um cardápio com refeições que sustentam mais, como macarrão, por exemplo.


Exponha ao serviço de bordo caso você tenha alguma alergia ou dieta restritiva, até mesmo devido a questões religiosas; veja a possibilidade de um prato especial, como pratos para quem sofre com intolerância a lactose, que não podem ingerir alimentos que contenham glúten, veganos, etc.


Caso seu pedido seja muito específico, vale a pena ligar e conversar com a companhia aérea uns dias antes da viagem. Esse contato prévio também é válido se você sofrer de algum tipo de problema com locomoção e precise de atendimento especial.




8- FAÇA UM SEGURO VIAGEM:




Esse tema já foi bastante exposto no canal. A importância de fazer um seguro viagem e como ele é essencial, mas lembre-se que se você viaja com o cartão de crédito, ele mesmo pode possuir um seguro. E conforme a categoria do cartão, mais itens podem estar cobertos nesse seguro e não apenas a parte médica. Portanto, vale a pena dar uma conferida no conteúdo do canal, pois lá está tudo completinho.


Atenção, porque na maioria dos países, ter um seguro viagem é item obrigatório para ingressar lá, como por exemplo, na Europa.



9 - PESQUISE SOBRE O DESTINO:




É fundamental já fazer uma pesquisa prévia no Brasil, sobre o seu país destino e desembarcar lá sabendo ao menos o mínimo do ambiente.


Aproveite para descobrir se existe algum costume que deve ser seguido, algum hábito que eles não gostam, alguma tradição muito importante, qual estação do ano que estará acontecendo no seu país destino, veja os lugares que você faria passeios, leia relatos de outras pessoas que já viajaram para o mesmo lugar que você irá, se lá possui transporte por aplicativos ou se é melhor alugar um carro, o que geralmente eles comem, esse tipo de coisa, para não chegar passando vergonha.


Existem lugares a título de exemplo, onde é proibido ingerir bebida alcoólicas em vias públicas, aí já pensou chegar lá e abrir uma cervejinha no meio da praça?


Falando sobre pesquisar sobre seu destino, é bem interessante fazer um roteiro/cronograma de viagem, com por exemplo - segunda irei visitar tal, lugar tal hora; saindo de lá irei voltar ao hotel, tomar banho, aproveitar a janta do hotel e sair para tal balada.


Parece coisa de gente doida ficar programando tudo, até mesmo nos momentos de lazer, mas assim, você já tem bem definido o que dá e o que não dá tempo para fazer, além de ser muito mais provável que você conheça mais lugares que uma pessoa que não se programou, e ainda mais uma vantagem, é que isso já te ajuda a montar o orçamento da viagem, como já foi mencionado antes, conseguindo analisar o melhor custo benefício.


Atente-se aos finais de semana e feriados, e aos feriados específicos daquele país, que talvez você não saiba, pois, muita coisa não funciona nesses dias.


10 - RESERVA DO HOTEL:


Freepik


Algo que deve ser considerado no momento de escolher o hotel, não é apenas o preço, mas também a sua localização. Opte por um estabelecimento que seja próximo dos lugares que você quer conhecer e que seja um ponto fácil para ter acesso a meios de transporte.


Faça a reserva em sites confiáveis, leia as avaliações dos hóspedes anteriores e confira se a sua forma de pagamento é aceita pelo local. Uma dica bônus, é olhar se o hotel possui a possibilidade de cancelamento gratuito, pois caso você encontre uma oferta melhor depois, consegue não perder seu dinheiro.


Outra maneira, é fazer a locação em apartamentos como o Airbnb, onde você divide a casa, ou um cômodo com o dono dela, e paga mais barato por isso, além de ter mais contato com um nativo daquele país e isso ser ótimo para treinar o idioma e realmente vivenciar a nova cultura.



11 - BAGAGEM:


Freepik


Pesquise quais podem ser as dimensões das malas, o peso, e o que pode e não pode ser levado dentro dela. Cuide desses detalhes para não ser barrado do check-in ou ter que pagar por excesso de bagagem. Tudo isso depende muito de companhia aérea para companhia aérea.


Tem vídeo no canal onde eu conto tudo o que pode ser levado na sua mala de mão. Está bem detalhado lá. Ou se preferir pode conferir esse artigo aqui do site no qual também falo sobre isso.


Ufa! Quanta coisa, né?! Anotou tudo? Espero que a sua viagem seja muito incrível, e uma coisa com certeza ela vai ser: inesquecível. Viajar para o exterior é de fato algo marcante e com as dicas acima, sua viagem será muito mais organizada e prazerosa. Obrigada por chega até aqui!





Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page