top of page

Como viajar com animais

Atualizado: 17 de mar. de 2022

Tudo o que você precisa saber para levar seu pet na viagem




Você vai viajar e não quer deixar seu animal de estimação em casa? Ou talvez não tenha gente de confiança com quem deixar o seu bichinho? Ou não quer ficar longe do seu pet já que ele é como um filho para você?


Então, aqui vai um montão de dicas para viajar com seu animal de estimação sem transtornos e sem correr o risco de acabar com as suas férias.


Dá para viajar pelo Brasil e pelo mundo levando seu bichinho, mas é importante ficar atento às regras das companhias aéreas, que podem variar bastante.


Primeiro de tudo, é fundamental que você verifique se a documentação do seu animal está em dia. No embarque com seu pet você terá que apresentar o certificado de vacinação antirrábica com pelo menos 30 dias a 1 ano antes da viagem. Se você não possui o documento, a dica é reaplicar a vacina pelo menos 30 dias antes do embarque.


Uma semana antes da viagem, procure um veterinário para garantir o atestado de saúde para viagens aéreas. Atestados emitidos no máximo 10 dias antes da data da viagem são aceitos por todas as empresas nacionais.


Hoje, na companhia aérea Azul você pode transportar cães e gatos juntos a você, na cabine do avião, em voos nacionais. Cada voo transporta no máximo 3 animais, sendo 1 por passageiro. Só são aceitos animais maiores de 4 meses de idade e eles devem ser acomodados em caixas transportadoras.


O peso total máximo que a Azul transporta de animais domésticos, já com a caixa, é de 5kg e é cobrada uma taxa de 250 reais por trecho. A azul não realiza o transporte de animais em voos internacionais.


As medidas da caixa transportadora precisam ser de: 20 cm de altura, 31,5 cm de largura e 43 cm de comprimento. Para solicitar o serviço é preciso entrar em contato com a companhia com antecedência. Infelizmente os animais acima desse peso e medida não são permitidos, porque a companhia não oferece transporte no porão do avião.


Os documentos exigidos pela Azul são: o comprovante da vacinação antirrábica, com informações como o nome do laboratório produtor, o tipo da vacina e o número da ampola e o atestado de saúde do animal, emitido por médico veterinário, com validade de 10 dias da data de emissão.


Caso você queira saber mais sobre o embarque por essa companhia aérea, pode acessar este link aqui: https://www.voeazul.com.br/para-sua-viagem/servicos/pet-na-cabine




A companhia Gol também só transporta cães e gatos com idade mínima de 4 meses, mas são permitidos 4 animais por voo e 1 por passageiro. Para solicitar o serviço, é preciso entrar em contato com a companhia com até 3h de antecedência. O check-in deve ser feito 2h antes do voo e o transporte de animais na cabine é feito tanto em voos nacionais, quanto em internacionais, podendo voar até mesmo na classe premium.


O peso total máximo para transporte na cabine é de 10kg, e mais do que isso, o animal deve ser transportado no compartimento de carga com peso limite de 30kg. A caixa deve ser identificada com os dados do dono e a taxa cobrada por trecho nacional é de 250 reais e para fora do Brasil, 600 reais.


As medidas da caixa transportadora flexível para quem quer viajar com animais domésticos pela Gol é de 24 cm de altura, 32 cm de largura e 43 cm de profundidade. Já para caixas rígidas, a dimensão máxima é de 22 cm de altura.


Para animais transportados em compartimento de carga, o valor obedece à equação: 90 reais + peso total vezes 1% do valor diário correspondente ao trecho voado. Complicado né? Mas já dá para ter uma noção de quanto ficará.



E para viajar com animais pela Gol, em voo nacional, você vai precisar de um atestado, para comprovar que seu animal está em boas condições de saúde e a carteira de vacinação. Eles não aceitam comprovante de vacinação de campanha de rua, já que o documento não apresenta composição da vacina, carimbo e assinatura do médico veterinário.


Se o seu bichinho tiver Passaporte para Trânsito de Cães e Gatos, fica dispensada a necessidade de apresentar esses outros dois documentos.


Para fora do Brasil, esse passaporte será aceito pelos países com o qual o Brasil possua acordo de equivalência e ainda é exigido um Certificado Veterinário Internacional, que eu já falo sobre ele também.


Você pode verificar a contratação dos serviços da Gol por este link aqui: https://www.voegol.com.br/pt/servicos/transporte-de-animais-no-aviao



Pela Avianca são permitidos 3 animais por voo na cabine, sendo 1 por passageiro. Fêmeas no cio, em processo de amamentação ou animais não desmamados não são transportados pela empresa.


O peso total, com a caixa, é de 8 kg e não é permitido sedar o animal. A taxa varia de acordo com o lugar que você vai, por isso eu vou deixar que você mesmo consulte a tabela de preços e informações, aqui neste link https://www.avianca.com/br/pt/antes-da-sua-viaje/necessidades-especiais/animais-a-bordo/


A empresa, que faz transporte em voos internacionais, possui uma regra que limita o tempo de voo de acordo com o peso do animal. Então se for voar com eles, dá uma lida nesse link que coloquei para ficar por dentro de tudo.


As dimensões da caixa transportadora permitida pela Avianca são 27 cm de altura, 20 cm de largura e 40 cm de comprimento. Mas eles fazem transporte pelo porão para animais maiores.



Com a Latam, os animais domésticos podem ser transportados em voos realizados em aviões airbus 319, 320, 321 e Boeing 777, e é permitido levar 1 animal por voo.


O peso total é de 7kg e animais maiores podem viajar no compartilhamento de bagagens, sem estarem sedados. Nesse caso o peso máximo é de 45kg. Para solicitar o serviço com a Latam, você deve entrar em contato e informar o peso, idade, tamanho e raça antes de comprar a passagem.


O bichinho transportado na cabine do avião deve ser levado em caixas transportadoras, flexíveis ou rígidas, com dimensões de 36 cm profundidade, 33 cm de largura e 19 cm de altura – flexível pode ter até 23 cm de altura.


O preço da taxa da companhia aérea Latam varia de acordo com o local. Voos dentro do Brasil custam 200 reais e os de longa duração saem por 250 dólares.



Para toda e qualquer companhia aérea: Viagens para Fernando de Noronha e viagem com origem em Carajás necessitam de documentos extras. Então se for o seu caso, procure a empresa que fará o transporte para verificar direitinho.

Algumas dicas para te ajudar a deixar seu animalzinho menos estressado na viagem:



Na hora de comprar a bolsa ou caixa transportadora, fique atento se o tamanho é adequado para o seu animal, já que ele vai ficar ali durante toda viagem e precisa de espaço para conseguir se movimentar.


Antes mesmo de viajar, faça o possível para que a caixa transportadora seja um local familiar para o animal. Deixe-a acessível para que ele se acostume a ficar dentro dela.

Ofereça refeições dentro da caixa e aumente o tempo de permanência do animal na caixa gradativamente até que ele se acostume com o ambiente.


Para evitar chateações e constrangimentos, tire todas as suas dúvidas com o veterinário antes de decidir levar seu bichinho na viagem. Por exemplo, a viagem não é segura para cães e gatos mais velhos ou com insuficiência renal. Caso o animal esteja em uma dessas condições e o deslocamento for obrigatório, peça ao veterinário para prescrever um tratamento preventivo.



Algumas raças, como a pit bull, são impedidas de viajar de avião. Mesmo com as vacinas em dia e boa saúde, se a raça for proibida pela companhia, o pet não vai poder embarcar.

Cães e gatos de focinho curto passam por mais restrições, pois têm intolerância tanto ao calor quanto ao frio. Essa sensibilidade acontece por causa da anatomia do focinho, que não permite que eles se resfriem facilmente. O calor pode causar infartos e o frio dificulta a respiração.


Outra dúvida comum é se é possível sedar o animal para que ele tenha uma viagem tranquila. A sedação não é recomendada porque diminui a frequência respiratória e pode provocar efeitos colaterais, agravando eventuais problemas que surjam durante o voo. Só utilize se for expressamente recomendado pelo seu veterinário e autorizado pela companhia aérea.


Tenha os cuidados necessários para preservar a saúde do animal. Na véspera, dê um bom banho e apare as unhas do bichinho. E no dia do voo, ofereça alimentos leves, pois não é recomendado que ele viaje de estômago cheio. A última refeição deve ser feita 2 horas antes do embarque, para evitar enjoos. Incentive-o a urinar e defecar antes de sair de casa.


A hidratação é muito importante: ofereça água em casa, no aeroporto e antes do embarque, permitindo que ele se hidrate o suficiente.



Ele precisa estar descansado, mas leve a coleira, pois é bom passear com ele um pouco antes do horário do voo. Evite chegar no aeroporto com antecedência demais, para que ele não fique estressado. Caso o animal viaje no porão, espere o limite de horário para despachá-lo.


Enquanto estiver aguardando o embarque, brinque e ofereça carinho. Isso vai ajudá-lo a relaxar e a se habituar. O avião faz muitos ruídos, portanto o ideal é que ele já esteja acostumado com isso. Os gatos se assustam com mais facilidade, então reserve protetores de ouvidos para evitar desconforto.


Mesmo que o animal vá na cabine, ele não pode ir no seu colo. A caixa de transporte precisa estar fechada e localizada abaixo do seu assento durante todo o trajeto. Se ele estiver no compartimento de carga, no desembarque ele será recolhido do avião e levado para a área de retirada das bagagens. Posicione-se nesse local, pois ele não será colocado na esteira.


Quando desembarcar, passe um tempo com o bichinho, dando carinho e atenção, para que ele se sinta acolhido e em segurança. Não o leve direto para um passeio ou o exponha a locais agitados. O ideal é que ele desfrute da sua companhia por um período de tempo suficiente para deixá-lo à vontade.


Agora vamos paras as documentações, que eu falei lá no início:



Para realizar viagens internacionais saindo do Brasil com cães e gatos, o passageiro precisa solicitar ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento a emissão do Certificado Veterinário Internacional (CVI).


Esse documento comprova a boa condição sanitária do animal para ingressar em outro país. Estou deixando o link onde você saberá como fazer o documento e qual a exigência para cada país de destino. Aqui no Brasil, esse documento é feito de forma online apenas para alguns destinos, então consulte no site do governo se você precisará agendar o comparecimento em alguma unidade VIGIAGRO no link:


Programe-se para que o atendimento ocorra entre 10 e 2 dias antes da data da viagem, de modo que imprevistos não impeçam seu animal de embarcar. O certificado dá direito de regressar ao Brasil por 60 dias, desde que a vacina antirrábica esteja válida.


Outra opção é você solicitar o Passaporte para Trânsito de Cães e Gatos. A principal diferença entre o passaporte e o certificado é que o Passaporte pode ser usado para várias viagens durante toda a vida do animal, enquanto o Certificado deve ser emitido a cada viagem que o animal for realizar.



O Passaporte concedido para animais que atendam aos seguintes requisitos: sejam nascidos há pelo menos 90 (noventa) dias; sejam nascidos no Brasil, ou nascidos no exterior e importados definitivamente para o Brasil; sejam criados por proprietários residentes no Brasil e tenham sido examinados por médico veterinário inscrito no CRMV-UF, que ateste a boa saúde dos animais.


O proprietário deve imprimir e preencher o Requerimento para Concessão de Passaporte para Cães e Gatos e comparecer a uma Unidade do Sistema VIGIAGRO habilitada para a emissão do Passaporte portando as vias originais e cópias dos seguintes documentos:

Documento oficial de identificação do proprietário e comprovante de residência no Brasil;


Documento de comprovação da aplicação do microchip, contendo o número, data da aplicação e localização, devidamente firmada pelo técnico responsável;

Atestado de saúde do animal, com validade máxima de 10 (dez) dias contados da data de sua emissão até a apresentação do Requerimento para o Passaporte na Unidade do MAPA;


E declaração firmada pelo proprietário do animal, relacionando os nomes das pessoas físicas autorizadas a realizar trânsito nacional e internacional transportando o animal com finalidade de companhia.



O animal deve ser levado no momento da solicitação da emissão do passaporte para que seja realizada a leitura do microchip e a conferência das informações.

O prazo de emissão será de 30 dias úteis a partir do momento da apresentação do requerimento à Unidade do Mapa e a validade, como eu disse, é por toda a vida do animal.


O microchip será lido para a emissão do passaporte, antes do embarque do animal nas viagens internacionais e no desembarque dos animais no Brasil. Esse passaporte não é obrigatório, mas pode ser usado para os países que o aceitem em substituição ao Certificado Veterinário Internacional. Esse sim, é obrigatório para o trânsito internacional de cães e gatos.


No Brasil, o Passaporte é aceito para substituir o atestado de saúde, que é obrigatório para o trânsito nacional do bichinho. Ah! A ração que sobrar de viagem internacional, não poderá ser trazida porque esses produtos têm a entrada proibida no Brasil por oferecerem riscos sanitários à agropecuária.


Então viu que são muitos detalhes que você precisa estar ciente, né? Em algumas situações e entrada em alguns países, a preparação pode levar meses, incluindo exames, vacinas e até um período de quarentena. Fique por dentro de tudo!



E para quem precisa viajar com animais que são guias, há um passe livre nas companhias e a maior parte delas não cobram taxas de transporte. Em alguns casos, mesmo quando o animal ultrapassa o peso permitido para voar na cabine, eles podem acompanhar os donos durante o voo.


Qualquer animal que não seja cão ou gato precisa ter uma Guia de Trânsito Animal (GTA) para viagens dentro do país. O documento deve ser obtido na sede da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento dos Estados ou municípios.


E para trazer outras espécies de animais de companhia que não sejam cães ou gatos para o Brasil é necessário obter uma Autorização de Importação do MAPA e as exigências sanitárias variam de acordo com o país de procedência.


Para se informar sobre essas exigências, você deve procurar as Superintendências Federais de Agricultura. O site é esse aqui www.agricultura.gov.br/ministerio/sfa


Espero que todas essas dicas e informações tenham sido úteis a você. Então se chegou até aqui, deixe a sua curtida e compartilha esse artigo com algum amigo.



E você que está planejando viajar, garanta o menor preço na compra de suas passagens e seguro. Clicando nos links e banners ao longo da página, você contribui com o meu trabalho, garante descontos excelentes e não paga nada a mais por isso. Muito obrigada por chegar até aqui!!





Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page