top of page

França pode suspender voos de curta distância e substituí-los por vias férreas

Atualizado: 29 de abr. de 2022

O governo francês pretende substituir os voos de curta distância, máximo de 2h30, por viagens de trem.



A França tem o objetivo de ser um dos primeiros países da União Europeia a impor regra sobre a redução das emissões de carbono e fazer com que os cidadãos usem mais as vias férreas.


Parlamentares do governo francês estão trabalhando em uma agenda para recomendar a proibição de voos domésticos de curta distância se houver alternativas viáveis, como rotas de trem que cubram a mesma viagem em no máximo 2h30. Isso faz parte de uma série de tentativas de reduzir emissões de carbono dos blocos nacionais e econômicos.


O projeto, que ainda precisa passar pelo senado para ser implementado, vem da Convenção dos Cidadãos sobre o Clima da França, criado pelo presidente Emmanuel Macron para acelerar o progresso e cumprir as metas de redução de carbono da UE.


Originalmente, a recomendação era destinada a eliminar as viagens aéreas as quais poderiam ser substituídas por viagens de trem. O limite inicial estipulava o máximo de 4h, no entanto, devido a uma disputa entre as companhias aéreas regionais Air France e KLM, esse tempo foi reduzido para 2 horas e meia.


As viagens para conexões estão isentas da restrição, mantendo as operações de certos hubs internacionais praticamente intocados na malha aérea doméstica da Francesa.


Países como Espanha e escandinavos, estão considerando implementar leis semelhantes, enquanto a Alemanha dobrou os impostos sobre viagens de curta distância e a Áustria pediu no ano passado à companhia aérea nacional que substituísse sua rota Viena-Salzburgo pelo serviço ferroviário.


A União Europeia anunciou planos para dobrar o número de linhas ferroviárias de alta velocidade até 2030, proporcionando uma infraestrutura mais forte para a transição, considerando sobretudo os Jogos Olímpicos de Paris, em 2024.




Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page