top of page

Portugal aumenta número de profissionais nas fronteiras devido às filas nos aeroportos

Além do aumento da equipe, para agilizar ainda mais os serviços de imigração, será implementado um novo sistema autônomo de controle de passageiros através de aplicativo


Na tentativa de controlar o aumento de passageiros e filas nos aeroportos portugueses, o governo de Portugal irá aumentar a equipe de profissionais que atuam no setor de imigração. O comunicado foi feito em uma coletiva de imprensa realizada Ministério da Administração Interna (MAI) na tarde da última terça-feira (31).


O número de reforços profissionais atingirá 238, elevando para 529 o número total de profissionais responsáveis ​​pelos serviços nos seis aeroportos do território e regiões autônomas. O aumento terá início em 3 de junho no aeroporto de Lisboa e demais postos de fronteira aérea, e terá aumento gradual até 4 de julho, momento em que o plano estará totalmente implementado.


O aeroporto de Lisboa, mais movimentado do país, será o local com mais reforços, com um total de 102 pessoas, um aumento de 73%. De acordo com dados do governo, 139 pessoas trabalham atualmente no controle de imigração.


Outra medida será a implementação de um novo sistema autônomo de controle de passageiros através de aplicativo. A tecnologia será usada para passageiros que chegam do Reino Unido, que serão mantidos em áreas separadas dos demais para reduzir as filas.



De acordo com o governo, a escolha da origem do voo foi baseada em um “baixo nível de risco” para os passageiros. O atual sistema de Rapid, que também simplifica e agiliza o controle de viajantes, atualmente se aplica a sete países e será estendido a viajantes do Canadá e dos Estados Unidos, que o governo também considera de “baixo risco migratório”.


José Luis Carneiro, ministro da Administração Interna, atribuiu o aumento das filas nos aeroportos ao aumento do número de pessoas que chegam ao país, principalmente turistas. Para ele, os níveis pré-pandemia de Covid-19 podem ser superados ainda este ano.


A necessidade de controles de migração, pós “Brexit”, para passageiros do Reino Unido e a concentração de passageiros em horários específicos continuam sendo outros fatores apontados pelo governo como causa de atrasos nos aeroportos.


De acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), os britânicos são agora o país com maior crescimento de visitas em relação a 2019, com crescimento de 1,4% em abril. O novo plano do governo português terá vigência até setembro.



コメント


bottom of page