top of page

Oktoberfest retorna após três anos de pausa



O Oktoberfest retornou após três anos, de pausa. A 187ª edição foi adiada duas vezes devido à pandemia de Covid-19. Um festival que contará com 15 tendas de diferentes rótulos de cerveja, trajes tradicionais, salsichas, pretzels, batatas e muita música e bebidas. O festival já divulgou a data de abertura, e inicia em 17 de setembro, com duração até 3 de outubro.


Todos os anos cerca de 6 milhões de pessoas participam deste festival gratuito, realizado em Munique, capital do estado da Baviera, no sudoeste da Alemanha. Uma das novidades desta edição será uma barraca de 15 metros de altura. O espaço é o mais alto de todos, podendo acomodar 8.250 pessoas e até 560 convidados na varanda.


Além das tradicionais canecas de cerveja, o evento também é um ambiente para famílias com crianças. No espaço aberto, o público pode ter a sensação de estar em um parque de diversões. Há uma grande variedade de brinquedos para escolher, desde montanhas-russas até a icônica Willenburg, uma roda gigante de 50 metros que faz parte da festa desde 1979.



A entrada é gratuita, e os visitantes só precisam pagar pelo consumo no evento. Segundo a comissão organizadora, o preço da cerveja está entre os 12,60 a 13,80 euros, um aumento médio de 15,77% em relação a 2019.


Um quarto dos assentos não pode ser reservado nas grandes tendas. No entanto, para quem pretende garantir sua entrada, é necessário contactar previa e diretamente as respetivas empresas. A organização faz reservas para mesas inteiras, que podem acomodar de oito a dez pessoas, totalizando, em média, cerca de 350 euros.


Até o momento, não foram divulgados planos de restrições devido ao coronavírus. No final de abril, o prefeito de Munique, Dieter Reiter, confirmou a versão deste ano. Clemens Baumgärtner, Diretor Econômico da cidade e Chefe de Eventos, comemorou a decisão de retomada da festa: “Todos os fãs estão felizes hoje. Eu pessoalmente também estou muito feliz. A decisão dá perspectiva. Para as pessoas e para a economia”.



17 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page