top of page

Portugal cresce cada vez mais como destino mais procurado por turistas



Portugal recebeu cerca de 9,6 milhões de turistas não residentes em 2021. Isso representa um aumento de 48,4% em relação a 2020, mas ainda é 61% inferior aos 24,6 milhões de turistas que recebeu em 2019, ano anterior à pandemia.


O INE (Instituto Nacional de Estatística) divulgou os números da indústria do turismo de do ano passado, e lembrou que 2021 ficou marcado pelos “constrangimentos decorrentes da pandemia”, o que resultou num impacto negativo ao turismo “Apesar de ter crescido face a 2020, ficou ainda aquém dos níveis de 2019″, informou o instituto.


A Espanha, por exemplo, continuou a ser a principal fonte de turistas internacionais (30,2%), com um aumento de 57,3%”. O mercado francês (16,1% do total) continuou em segundo lugar com um crescimento de 46,2%, o número de turistas do Reino Unido (10,6%) também teve uma variação positiva de 24,0% em 2021, enquanto o mercado alemão (8,0%) aumentou 39,1%.


Tendo em conta a prevalência de alojamentos turísticos como hotéis, turismo/alojamento rural, alojamento local, acampamentos de férias, e albergues, foram recebidos em 2021 cerca de 16 milhões de turistas e 42,6 milhões de pernoites, um aumento de 36,9% e 40,7%, respectivamente (-60,4% e -61,1%, na mesma ordem em 2020).


Leia também:



Em 2021, o mercado interno de Portugal proporcionou 22,5 milhões de pernoites, ou 52,8% do total, um aumento de 33,2% em 2021 (-13,9% face a 2019). O crescimento de pernoites dos mercados externos foi superior (+50,1%), atingindo os 20,1 milhões (47,2% do total). O número de pernoites aumentou nas diferentes regiões, sendo as mais significativas a Região Autônoma dos Açores (+125,7%) e a Madeira (+80,0%).


O alojamento turístico acolheu 90,5% dos hóspedes e 87,6% dos pernoites, seguindo-se os parques de campismo (8,6% e 11,6%, respetivamente) e os acampamentos de férias e pousadas/ albergues (ambos 0,8%).


O Reino Unido manteve-se como o principal mercado emissor de alojamento turístico (16,2% do total de pernoites de não residentes), crescendo 46,0% (-66,5% em relação a 2019), seguido do mercado espanhol (14,6% do total), que aumentou 49,8% (-48,4% em relação a 2019). Já o terceiro mercado emissor mais relevante foi a Alemanha (12,5%), que cresceu 23,8% (-60,5% em relação a 2019).




65 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page