top of page

Portugal: O que fazer em Viseu



Acredita-se que as origens de Viseu remontem à época castreja (cultura da zona do noroeste da Península Ibérica século VI a.C.), após a conquista romana da Península Ibérica.


Viseu tornou-se um centro importante como cruzamento de várias estradas romanas, e durante o período visigótico (século VI), também tornou-se sede de uma diocese.


A invasão muçulmana, a reconquista do cristianismo, a formação do nacionalismo e a crise da independência de 1383-85 marcaram a identidade de Viseu, terra natal de D. Duarte e D. Afonso Henriques (segundo alguns).


Reza a lenda que a divindade da Ribeira do Pavia pediu aos burros que viviam nas suas margens que chorassem para que as suas lágrimas se juntassem às águas de Pavia e estas inundassem a zona onde as pessoas viviam para se deslocarem para os montes próximos. As ninfas fizeram como pedido, e assim nasceu a cidade de Viseu.


Devido a esta rica e extensa história, os monumentos e locais de interesse histórico e cultural são abundantes em Viseu. Não é fácil escolher o que visitar em Viseu. E para te ajudar com isso, aqui estão alguns locais imperdíveis da cidade para incluir em seu roteiro.



Catedral de Santa Maria



A Sé de Viseu está localizada no Adro da Sé, de frente para a Igreja da Misericórdia. A sua origem remonta ao estilo românico-gótico dos séculos 13 a 14, embora a sua conclusão tenha demorado séculos.


O destaque da sua fachada são 6 pontos com esculturas em pedra: os quatro evangelistas, São Teotónio (protetor da cidade) e no topo, Santa Maria de la Asunción, padroeira da Catedral.


A Catedral é coberta por duas torres, uma de cada lado: a torre do sino à esquerda e a torre do relógio à direita. Com três naves divididas por grandes pilares com colunas anexadas, cobertas por uma abóbada onde são visíveis os reis, logotipos e brasões dos bispos. O altar é barroco, da autoria de Francisco Machado.


Solar do Vinho do Dão



O Solar do Vinho do Dão, anteriormente conhecido como Paço Episcopal do Fontelo, remonta ao século XII, ano de 1122. Até ao século XIX, foi utilizado como casa de férias e retiro dos Bispos, uma vez que a sua residência oficial era no atual Museu do Grão Vasco de Viseu.


Com a instauração da República, em 1910, o Paço do Fontelo passou a fazer parte do Ministério da Defesa e da Guerra, e o edifício foi convertido em presídio militar. No dia 25 de abril, o Paço Episcopal foi escolhido como local para receber as famílias das ex-colônias que voltavam.


A recuperação do edifício foi realizada em colaboração com a Câmara Municipal de Viseu e a Comissão Vitivinícola da Região do Dão. Em 2004 foi inaugurado, denominado Solar do Vinho do Dão e desde então é a atual sede da Comissão Vitivinícola Regional do Dão.


Rua Formosa



Rua Formosa é uma das principais ruas do centro de Viseu. É uma rua pedonal (apenas para pedestres) e corre entre a Praça do Rossio e o templo de Santa Cristina, além de incluir muitas das empresas da cidade, bem como os edifícios e mercado na Rua Maio.


Se você tem planos de viajar para Portugal, aqui vai uma ótima dica: clicando no banner aqui embaixo você garante as melhores ofertas na compra do seu Seguro Viagem. Além de não pagar nada a mais por isso, você ajuda o meu trabalho!!



Museu Nacional Grão Vasco



Fundado em 1915 por Francisco de Almeida Moreira, que dedicou a maior parte da sua vida à recolha de obras portuguesas, principalmente representando os melhores pintores portugueses modernos e contemporâneos, o Museu Nacional Grão Vasco fica localizado no Paço dos Três Escalões, junto à Sé Catedral.


O próprio edifício esbanja requinte e nobreza de estilo renascentista, onde se destaca uma varanda discreta com duas colunas caneladas marcantes.


Do acervo de objetos e imagens originalmente destinados a práticas eclesiásticas (pintura, escultura, ouro e marfim, do românico ao barroco), encontram-se peças arqueológicas, importantes exemplos da pintura portuguesa do século XIX, faiança portuguesa, porcelana oriental e alguns móveis. Incluindo um conjunto de pinturas de Vasco Fernandes, o famoso Grão Vasco, e seu principal colaborador, Gaspar Vaz.


Largo Rossio



O Rossio fica no centro da cidade de Viseu, junto ao edifício da Câmara Municipal, e é um dos cartões de visita dos espaços verdes de Viseu, que desde a década de 1930 se considera como "cidade-jardim".


Foi construído fora das muralhas medievais da cidade, no antigo Rossio de Massorim, junto ao Convento de Santo António de Massorim, foi inaugurado em 29 de outubro de 1845, chamava-se Rossio do Rei D. Fernando ou Passeio D. Fernando.


Foi construído como um espaço público e, portanto, muito popular no século XIX, aberto, com vista para a Serra do Caramulo, ladeado de árvores e posteriormente recebendo um coreto.


Cava de Viriato



Apesar do nome, sabe-se hoje que a cava junto ao Largo da Feira de São Mateus de Viseu não está ligada a Viriato, o herói lusitano com que o local está decorado. Contrariamente à crença popular, pesquisas recentes comprovam que não foram os lusitanos que construíram este forte.


Alguns escritores dizem que veio dos romanos por volta do século I a.C., outros dizem que foram os muçulmanos que construíram esta fortaleza. Embora novas escavações não confirmem a verdadeira fundação deste local lendário, é um belo local bem no meio da cidade para poder visitar.


Compartilhe fotos e vídeos nas redes sociais durante sua viagem. Clicando no banner abaixo você compra seu chip de viagem e fica totalmente conectado! Além de não pagar nada a mais por isso, você ajuda o meu trabalho. Muito obrigada!



Igreja da Ordem Terceira de São Francisco



Com escadas luxuosas e longas, a Igreja da Ordem Terceira de São Francisco possui um belo interior que vale a pena visitar! Construída no século XVIII, substituindo uma igreja anterior que desabou na mesma área.


O novo templo teve o apoio e contribuição de D. João V, que autorizou a cobrança de um imposto especial sobre a carne e o vinho para construção do local. No interior, é possível admirar os painéis de azulejos que retratam a vida de S. Francisco cobrindo toda a nave central, além do coro alto, onde se encontra um majestoso órgão de tubos do século XVIII.


Museu Almeida Moreira



O Museu Almeida Moreira fica numa antiga casa de azulejos, localizada a norte do Rossio, na cidade de Viseu, Portugal. Seu interior apresenta móveis de época e uma importante coleção de obras de arte, incluindo pinturas, esculturas, tapeçarias e uma interessante exposição de cerâmica e azulejos.


Casa do Miradouro



A Casa do Miradouro é um dos edifícios históricos mais importantes de Viseu, e fica perto da Sé Catedral de Viseu, por isso, se estiver passando pela região é uma ótima opção para incluir em seu roteiro.


Além da beleza do edifício seiscentista (século XVI) e do seu jardim, em seu interior, a vida, obra e legado do Dr. José Coelho, professor de Viseu que dedicou a sua vida ao primeiro estudo do patrimônio arqueológico da região de Viseu, está exposta para apreciação.


Não importa o destino! Se você procura pelas melhores hospedagens com os menores preços, você só vai encontrar na Booking. Clica no banner abaixo para conferir!!


Me conta aqui embaixo! Já conhecia esses lugares? Quer mais dicas de lugares pra visitar na região?


Se for viajar para Portugal traga dinheiro na moeda local. Você pode abrir uma conta na Wise e já guardar o seu dinheiro em euro. Ou se quiser aplicar o seu dinheiro em dólar, recomendo abrir a conta na Nomad. Com o meu cupom POSSOTEMOSTRAR você garante 10 dólares de volta!


Saiba como, assistindo a este vídeo:




29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page